Categoria: Maternidade (página 2 de 8)

Como fazer o bebê dormir a noite toda?

IMG_5388

Oi, mamães e futuras mamães de plantão! Hoje eu queria dividir com vocês uma experiência que pode ser muito útil para algumas mamães que passam por noites mal dormidas, assim como eu estava passando desde quando o JPzinho nasceu.

O JPzinho dormiu no meu quarto até ele completar 1 ano. Certo ou errado, não sei! Só sei que eu não conseguia colocá-lo no quartinho dele, pois eu tinha dó e queria ele pertinho de mim a noite toda. Eu sempre achei que iria colocá-lo pra dormir no quartinho com uns 2 meses de vida, mas paguei a língua. :)

Até uns 5/6 meses ele mamava de 2 a 3 vezes na madrugada. Depois passou a ser uma mamada apenas. Porém, mesmo sendo uma mamada só, era muito cansativo. Piorou quando ele tinha uns 10/11 meses que ele percebeu que estava no meu quarto (ficava em pé no bercinho e chamando com a mãozinha…rs). Queria ficar coladinho na gente a noite toda. Ele começou a chorar de tempo em tempo na madrugada para querer colo e nossa cama… rs! Ficou sem vergonha! rs Juro, teve uma semana que eu fiquei esgotada.

Quando ele completou 1 ano, resolvemos colocá-lo no quartinho dele. No começo foi difícil, ele chorava muito. Era só eu entrar no quartinho dele que ele parava…rs! Quando ele percebia que eu saia, começa o berreiro de novo! rs

Foi quando eu li sobre a técnica do livro Nana, Nenê. Eu não li o livro, apenas li alguns posts em blogs. Resumindo, quando o JPzinho começava a chorar, eu ia até o quartinho dele. Contava que a mamãe também ia dormir. Falava que amava ele. E pedia para ele dormir porque estava na hora de dormir. E saia do quarto. Deixava ele chorando.

Chega um ponto que o bebê percebe que não vai vir ninguém e dorme. Cansa de chorar. Não vou dizer que é fácil fazer isso. Dói demais deixar o bebê chorando. Eu chorei junto no começo. Além de ter que deixá-lo chorando, eu estava sentindo que estava cortando um dos cordões umbilicais da vida, sabem? Eu sofri demais para tirar ele do meu quarto. Mas é preciso!

Em relação ao mama, eu não tirei logo de cara junto com a técnica. Eu fui diminuindo a quantidade. Ele mamava 240ml. Depois eu fui reduzindo até chegar a 90 ml. Até que ele parou de mamar.

Até hoje ele dá uma choradinha na madrugada, mas logo ele para e volta a dormir.

Alguma mãe passando por isso? Deixem seus comentários aqui!

Corpo após gravidez!

IMG_0206

(5 meses pós parto)

Atendendo a pedidos, resolvi fazer esse post para sanar algumas dúvidas e tranquilizar algumas gravidinhas e também as mamães mais novatas. Eu fiquei pensando em como poderia fazer esse post e cheguei a conclusão que era só contar como foi comigo mesmo… rs! Até porque eu não tirei nenhuma foto do antes e depois do meu corpo! (postei essas fotos com biquínis, mas não dá pra ver direito)

Mamães, fiquem tranquilas porque a barriguinha volta a ser como antes. Obviamente, tem que se cuidar! A única coisa que não voltou ao normal foi a celulite. Eu sempre tive celulite, mas depois do parto, jeuisssssss, aumentou absurdamente. Sério! Melhorou um pouco agora, mas ainda não voltou ao normal!

Bom, deixa eu começar “pelo começo”: Logo que deu os 45 dias pós parto, eu comecei a fazer academia. Fazia bicicleta e musculação. Pelo menos 3 vezes na semana. Eu nunca fiz regime e nunca me privei de comida alguma. Apenas comia com muita moderação. No almoço eu comia de tudo (inclusive frituras, gorduras, etc.), porém em pequenas porções. Como todos os dias arroz e feijão (mas pouco). Não vivo sem! A noite eu fazia lanchinhos mais saudáveis e comia muita salada (diferentemente do almoço, eu não comia porcaria e comia bem menos). Não deixei de tomar meu toddy e café com leite (com muito açucar, sim estou super errada, mas gosto bem docinho). Pra quem não sabe, eu sou viciada em leite (minha mãe me chama de bezerra…rs!) Tomo pelo menos 3 copos de leite por dia! No final de semana, me permito tudo e qualquer horário! Depois corro atrás do preju durante a semana.

E assim é minha alimentação até hoje: durante a semana tento ser mais moderada nas porções e intercalando com academia e final de semana liberada!

Hoje eu estou com peso inferior de quando eu engravidei (eu engravidei com 57k e hoje estou com 54k). Porém como disse, ainda tenho muita celulite herdada da gravidez.

Ah, o quadril também volta ao normal. Eu fiquei “quadrilzuda” por um bom tempo! O peso já tinha voltado, mas o quadril não! Acho que tudo voltou ao normal com uns 6/7 meses após o parto! Por isso, paciência, mamães! Porque volta ao normal!

IMG_2292 IMG_2490

(8 meses pós parto)

Espero que tenham gostado de saber um pouquinho e deixo esse espaço aberto pra quem quiser contar a sua experiência!

Beijos,

 

Aniversário 1 ano JPzinho

Conforme prometido, aqui vai um post com todos os detalhes do aniversário do meu pequeno. Pra quem não sabe, o tema escolhido foi a Disney, porque eu simplesmente amo esse universo… acho que todo mundo volta a ser criança… hahaha! Vou começar com as fotos dos detalhes da decor e depois posto algumas fotos da festa, ok?

 

A entrada da festa…

decordecor17

 

 

Mesa de Doces…

decor5decor1  decor8    decor9 decor10  decor14 decor15

 

As lembrancinhas: Caderno e estojo de colorir e potinho com jujubas.

decor6

 

Um pouquinho do que foi servido…

decor18 decor19 decor20

Decoração Graziella Beltrão (GB Decor)

Doces Docices, Zuly Doces e Nininha Sigrist

Bolo Nininha Sigrist

Personagens Manto Produções

Balões Cenário Balões

Buffet Cláudia Rauscher

Brinquedos Patyma Brinquedos

Lembrancinhas e Convite Adriana Faralli

Foto/ Vídeo Ramon Barros e Lucas Mercadante

Um pouquinho da festa…festa15festa12festa festa2 festa3 festa4 festa5  festa7 festa8 festa9 festa11 festa13festa6  festa14  festa16

Viajando com bebê para o exterior!

Para quem me acompanha no insta, viu que eu e meu marido levamos nosso bebê de 8 meses para o México. Algumas mamães me perguntaram algumas dúvidas, tipo: com quem o bebê ficou para eu sair a noite, como foi o vôo, o hotel era apropriado para crianças, etc.

Resolvi fazer esse post para tentar sanar algumas dúvidas e curiosidades. Até porque antes de viajar eu tinha um monte de “medo” e dúvidas de como proceder. Vou tentar resumir, ok?

Então, eu e meu marido optamos por levar a babá do JPzinho junto na viagem. E posso dizer, que foi o dinheiro mais bem investido da viagem. Ela me ajudou muito, tanto no voo, quanto na viagem em si. Muitos passeios não dão para levar crianças e como viajamos com mais um casal de amigos, queríamos muito fazer esses passeios. A babá ficava com ele para podermos fazer os passeios, para sairmos jantar e até pegar baladinha. Ou seja, deu pra curtir muito! Ela também me ajudava em vários programas que eu levava o bebê, como: ir ao shopping, conhecer Isla Mujeres, etc.

Em relação ao vôo, foi mais tranquilo do que eu imaginava (e olha que são 8h e meia de vôo). Para ir, pegamos vôo diurno. Eu, particularmente, achei bem melhor do que o noturno que pegamos na volta. Porque o bebê brinca mais, tem soninhos mais leves, ou seja, não briga tanto com o sono quanto a noite. O ideal é levar vários brinquedinhos para ele se distrair. Outro ponto importante é: Na hora da decolagem e aterrissagem é bom dar chupeta ou mamadeira, para evitar as dorzinhas nos ouvidinhos. Como o JPzinho não pega chupeta, eu usei a mamadeira mesmo. Outro ponto que demos muita sorte é: conseguimos tanto na ida quanto a volta uma cadeira sobrando. Eu usava para colocar a malinha dele, para trocar (rs) e até colocava ele dormindo um pouquinho quando ele cansava do colo. Assim ele esticava o corpinho um pouco. Achei bem bom ter essa cadeira. Ah, é permitido levar “líquidos e papinhas” para os bebês nos vôos, ok? Eu fiz uma malinha com 3 mamadeiras já com água e papinhas. É imporante também levar roupinhas quentinhas para o bebê, porque nos vôos fazem muito frio (eu quase morro de frio sempre)

Eu optei por não levar o carrinho “oficial” do JPzinho na viagem. Porque além de ser muito grande, detona total! Tem que despachar junto com as malas. O bom é que pode despachar na hora que estiver entrando na aeronave. Nós compramos um carrinho tipo guarda chuva para “bater”. Foi ótimo! Ele é muito prático!

Em relação a alimentação do JPzinho, eu levei tudo do Brasil mesmo. Fiz um estoque de papinhas da Nestlé e o leite em pó dele.

Eu achei o hotel Meliá Paradisus Cancún excelente para crianças. Íamos na piscina praticamente todos os dias, ou seja, precisávamos de sombra o tempo todo para deixar o JPzinho. Então, alugávamos os bangalôs. Lá ele brincava, dormia, almoçava tranquilo. Pegamos um quarto com uma ante sala com cama para a babá e bercinho. Esse quarto dava direito a tipo um “mordomo” (assim que eles chamam lá) que ficou a nossa disposição para tudo que precisávamos. Fora o direito a sala “Family Concierge” que tem brinquedos, comidinhas entre outras coisas. (veja mais AQUI) Resumindo, achei bem bom!

Bom, eu acho que é isso! Se eu esqueci de algum item, por favor, me avisem! Espero ter ajudado algumas mamães que estão pensando em viajar com seus pequenos! Posso dizer que amei a experiência, foi uma delícia!

 

 

 

Meu retorno ao trabalho após JPZinho!

Esse post está um pouco atrasado, mas nunca é tarde para contar a minha experiência de como eu fiz para voltar a trabalhar após o nascimento do JPzinho. Algumas meninas haviam me pedido esse post e cá estou eu pra contar um pouquinho sobre a minha volta à rotina.

A rotina de fato, nunca mais é a mesma depois de um bebê. Para quem gosta de dormir muito como eu, isso já não lhe pertence mais… rs! Nessa fase que o JPzinho está (6 meses e meio) o bebê exige muito ainda da mãe. Mas agora não é mais só para mamar e dormir. Ele quer brincar! Muito fofo! Essa fase está sendo uma delícia. Ele super interage, dá altas gargalhadas, já senta, descobre as mãozinhas e pezinhos, faz barulhinhos com a boca… enfim, é uma porção de coisinhas fofas e que a gente baba a cada coisa nova!

Bom, voltando um pouco de quando eu voltei a trabalhar… eu voltei quando ele completou 4 meses, antes disso eu não consegui voltar. Achava ele ainda muito petitico pra ficar longinho de mim. Como eu já disse por aqui, eu estou com uma babá desde que o JPzinho tinha 15 dias. Ele está super acostumado com ela. Enquanto vou trabalhar, ele fica com ela. Mas para minha sorte, eu trabalho do lado de casa, então sou eu quem faço praticamente tudo: dou frutinha, papinha, banho. Até porque, eu acho importante esse momento mãe e bebê. Eu amo poder fazer isso! Também coloquei câmeras em casa para eu poder ficar ainda mais perto do meu príncipe. Acompanhar o que está fazendo e matar a saudade um pouquinho. É uma delícia chegar em casa e ele soltar aquela gargalhada quanto te vê! Tudo vale a pena! Espero ter ajudado um pouquinho as mamães que estavam com dúvida. E adoraria que as mamães contassem aqui suas experiências de como fizeram pra voltar a trabalhar depois dos nascimentos dos bebês.

Postagens anteriores Postagens recentes

© 2019 Nathália Menezes

Desenvolvimento: iCLASSI.comTopo ↑